16 July 2010

Ufanismo ambiental estrangeiro na Amazônia

110 km2 de desmatamento na Amazônia em maio de 2010.  Li a avaliação do IPAM, ONG ambientalista muito conhecida (http://www.ipam.org.br/noticias/Inpe-detecta-109-6-km-de-desmatamento-em-maio-na-Amazonia/743), na qual ele chama este volume de desmatamento de um retrocesso.  Como é comum no ufanismo ambiental, ele compara este volume de desmatamento ao tamanho do parque do Ibirapuera ou da ilha de Fernando de Noronha, como forma de impactar o leitor.  São comparações verdadeiras, diga-se de passagem.  Entretanto, ocultam a real magnitude da Amazônia e os grandes avanços dos últimos anos.

Por exemplo, a taxa de desmatamento na Amazônia entre 1990 e 2005 era em geral entre 15 e 20 mil km2.  Dividindo-se mensalmente, teríamos entre 1,2 mil e 1,7 mil km2.  É claro que há uma sazonalidade (o desmatamento maior ocorre na seca entre agosto e novembro), mas não é tão dramática a diferença quando se compara com os 110 km2 do mês de maio (redução de 93% na taxa).  A redução para 110 km2 é motivo de celebração.

Um outro fator importante é lembrar a magnitude da Amazônia.  São cerca de 5 milhões de km2 apenas no Brasil.  Ao ritmo de desmatamento do mês de maio, a Amazônia duraria mais 3,8 mil anos.  É um ritmo de desmatamento de 0,03% ao ano.  Este é um ritmo proporcionalmente mais lento do que o atualmente visto na mata atlântica, por exemplo.

Por último, não defendo xenofobia.  Todos são bem vindos à Amazônia.  Entretanto, como já argumentava meu avô Samuel Benchimol, a Amazônia tem baixo risco de internacionalização, mas alto risco de moratória ecológica imposta do estrangeiro, não na forma de governos e ONU, mas na forma de ONGs que são apoiadas por organização internacionais que fazer lobby junto ao governo brasileiro.  Convido-os a visitar o site do IPAM, na área de contribuidores.  Tente identificar se os recursos ali aportados representam a vontade do Brasil.  Eu respondo: não, é dinheiro do governo norte-americano, inglês e da comunidade européia.  Em outras palavras, é a voz deles, camuflada.
http://www.ipam.org.br/o-ipam/Quem-apoia-o-IPAM-/5
Reação:

1 comment:

  1. Aqui vai o site de um inglês que conhece o rio Am de perto:

    http://www.walkingtheamazon.com/

    Abraços.

    ReplyDelete