31 March 2010

30 erros capazes de levar empresas para o buraco

Segue abaixo breve relato de 30 erros comuns em empresas que podem levá-las a dificuldades.  Recebido da internet, autor Federico Amory.




Confira quais são os 30 erros mais comuns das empresas, seja na administração de pessoas, processos ou finanças
Provavelmente nunca ninguém lhe falou as principais falhas que você micro ou pequeno empresário pode estar cometendo na gestão financeira da sua empresa. Aproveite este artigo, o qual foi sugerido por um aluno e empresário.
Your browser may not support display of this image.

“Eu já montei e tive que fechar cinco empresas, depois dessa cruel experiência decidi voltar para a sala de aula”. Este foi o desabafo que um dos alunos do curso de Planejamento e gestão  financeira, fez no primeiro dia de aula. A resistência para sair da rotina de trabalho, originada quase sempre pelo conforto é grande, mas chega uma hora que não tem outra saída. Foi o caso deste empresário, que depois dessa triste experiência, que aconteceu entre os 33 e 58 anos de idade, decidiu buscar conhecimento e se atualizar.
Vejamos as principais falhas que temos percebido na área financeira, tanto em trabalhos de consultoria e assessoria, como em cursos abertos e fechados:
1. Acreditar que basta colocar um software de gestão financeiro para controlar as contas da empresa.
2. Acreditar que somente um funcionário pode tomar conta das finanças, dependendo do tamanho da empresa.
3. Acrescentar às contas da empresa, suas contas particulares e até as contas da família, para o funcionário controlar.
4. Misturar as contas da empresa com as contas particulares, inclusive com cartões de crédito pessoal, transferências de contas (pessoa física/pessoa jurídica), etc.
5. Fazer retiradas avulsas das contas da empresa durante o mês de acordo com sua necessidade particular.
6. Valor do pró-labore crescente e/ou indefinido (variável) todo mês.
7. Não registrar as entradas e saídas de dinheiro com precisão e no instante do fato.
8. Não dispor de um plano de contas gerencial (não tributário) que identifique e agrupe as principais contas da empresa (entradas e saídas no caixa e receita e despesa no demonstrativo de resultados).
9. Exigir do funcionário melhor controle, sem este dispor das condições da segurança e da autonomia para controlar o caixa.
10. Colocar o funcionário do financeiro para fazer outros serviços ou serviço externo.
11. Pegar dinheiro do caixa, sem comunicar o responsável pelo controle.
12. Acreditar que o saldo do caixa no final do mês é o lucro da empresa.
13. Não controlar e fazer inventários periódicos, valorizando o estoque.
14. Não dispor de controles a fim de conhecer com precisão o estoque inicial, estoque final e o custo da mercadoria vendida (ou custo da matéria prima).
15. Gastar o saldo do caixa para pagar contas particulares e outros negócios.
16. Não fazer uma reserva de caixa para despesas eventuais de final e inicio de ano.
17. Acreditar que é difícil (ou impossível) fazer uma previsão de fluxo de caixa.
18. Confundir lucratividade com rentabilidade.
19. Confundir fluxo de caixa com demonstrativo de resultados.
20. Confundir custos fixos com variáveis e vice-versa.
21. Acreditar que acrescentando uma porcentagem “X” aos custos operacionais, é a forma correta de formar o seu preço de venda.
22. Não considerar descontos, devoluções, garantias e as despesas escondidas como: encargos sociais, depreciação, seguros, etc, na apuração de resultados.
23. Confundir contas de caixa com contas de resultados.
24. Confundir regime de caixa com regime de competência.
25. Não calcular e atualizar o capital de giro necessário para a empresa.
26. Não conhecer e nem calcular o seu ponto de equilíbrio para controle, tomada de decisões e criação de estratégias sazonais.
27. Não saber com precisão qual o lucro (ou prejuízo) da empresa.
28. Acreditar que são os funcionários que precisam da empresa (emprego).
29. Contratar mais parentes baseado somente pela confiança e/ou por pena.
30. Prescindir das novas tecnologias da informação.
Como conseqüência dessas inconformidades, a empresa estagna, não consegue mais crescer e logo em seguida passa a pagar seus compromissos com atraso. Depois passa a depender de empréstimos bancários e por último passa a demitir funcionários para diminuir a folha de pagamentos. Com isso cai a produtividade e a qualidade dos serviços.
Your browser may not support display of this image.

Daí os clientes começam a migrar para os concorrentes mais atualizados e agressivos, terminando com o fechamento do negócio. Essa é a triste história deste aluno e de milhares de empreendedores e pequenos empresários do Brasil e do planeta inteiro.  O negócio era bom em quanto era pequeno – dava para administrar e ganhar dinheiro.
Agora, as condições externas e internas estão muito diferentes, os clientes estão cada vez mais exigentes, existem muito mais opções no mercado para atender as mesmas necessidades. Depois que a empresa começa a crescer, a situação fica mais difícil de administrar.
Se pelo menos cinco destas situações estiverem acontecendo com você (ou com seu amigo), sua situação é delicada e muito perigosa. A tendência é piorar cada vez mais.  
Reação:

19 March 2010

AMAGGI Terminal

Terminal Hermasa em Itacoatiara. Vídeo apresentado nos EUA a respeito da indústria de soja brasileira.

Reação:

17 March 2010

Livros de Samuel Benchimol na internet

Agora estão disponíveis em formato digital livre dois dos principais livros do Prof. Samuel Benchimol no site do Ministério do Desenvolvimento a respeito da Amazônia.

Os livros disponíveis são:


Zênite ecológico e Nadir econômico-social17.03.2010

Tamanho:747,8 Kb
Descrição:Zênite Ecológico e Nadir Econômico-Social revela o esforço em disseminar o conhecimento na Amazônia e sobre ela, além de mostrar a importância de estudos que possibilitem o desenvolvimento com sustentabilidade não só para esta rica região, mas para o Brasil.
Clique aqui para fazer o download

Amazônia - Formação Social e Cultural17.03.2010

Tamanho:27,0 Mb
Descrição:O complexo cultural amazônico compreende um conjunto tradicional de valores, crenças, atitudes e modos de vida que delinearam a organização social e o sistema de conhecimentos, práticas e usos dos recursos naturais extraídos da floresta, rios, lagos, várzeas e terra firme, responsáveis pelas formas de economia de subsistência e de mercado. Dentro desse contexto, desenvolveram-se o homem e a sociedade, ao longo de um secular processo histórico e institucional.
Clique aqui para fazer o download










http://www.amazonia.desenvolvimento.gov.br/galeria/index/categoria/10
Reação:

15 March 2010

Google Wave: Alguma utilidade?

 Dentre os muitos serviços que o Google tem lançado, poucos tiveram tanta expectativa quanto o Google Wave.  Entretanto, as primeiras reações indicaram uma certa confusão na utilidade do serviço.  Para que serve o Google Wave é a pergunta mais frequente.

Há algumas tendências de utilização da internet, principalmente ligadas a colaboração em grande escala e ao crowdsourcing que podem ser vislumbradas através do Google Wave.  Criei assim dois Waves públicos, que podem ser encontrados se buscando dentro do Wave por: "with:public amazonas"

Agradeço comentários e colaboração.  São experimentos buscando colaboração pública para desenhar indicadores e informações a respeito da economia do estado do Amazonas.  Experimente.

Caso alguém queira um convite para visitar o Wave, ainda tenho 5 para distribuir.
Reação:

11 March 2010

Núcleo de Conservação e Sustentabilidade Samuel Benchimol

Vídeo a respeito do Juma, exemplo de REDD na prática.

Reação:

10 March 2010

Como calcular o consumo de energia.mp4

Vídeo para aprendizado a calcular quando gastam de energia os eletrodomésticos e quanto isto custa na conta de energia do fim do mês.

Reação:

09 March 2010

Meet iPad

Reação:

07 March 2010

Ótimo artigo do Tom Friedman - New York Times

Em meio à enorme crise que assola os EUA, há ainda sonhadores especialmente no campo de energia limpa.  Segue artigo:
http://www.nytimes.com/2010/03/07/opinion/07friedman.html

Para traduzir para o português, recomendo utilizar o Google Tradutor, a tradução dele (imperfeita mas legível) segue:
http://translate.google.com.br/translate?js=y&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&layout=1&eotf=1&u=http://www.nytimes.com/2010/03/07/opinion/07friedman.html&sl=en&tl=pt
Reação:

06 March 2010

Singularity University Keynote Speech

Ótima palestra de Ray Kurzweil, abre os horizontes do futuro.

Reação: